sábado, 29 de maio de 2010

O ÚLTIMO IMPERADOR









  

 


O seu esforço era viver como os rapazes da rua. Desapercebido de todos. O seu desejo era de arranjar simples emprego. Ficar esquecido da fama de futuro jogador ou do talentoso escritor no bairro como comentavam na escola. Não ia troca os pés pelas mãos,  como fazem os pais com os filhos querendo vê-los como jogadores famosos. Nem tão pouco ficar de pernas para o ar igual  aos rapazes, depois tentar e tentar e não conseguirem se profissionalizarem no esporte.  As belas pernas e as boas mãos serviam para outros intentos, menos ganhar dinheiro e ser uma celebridade pelo que delas se podia produzir.  Desde cedo, possuia a convicção que não apostaria, nem nos seus pés ou nas mãos como fonte de renda. "Sou um aleijado que ninguém ver" pensou. As duas coisas juntas serviriam de bom agrado para aproximar na amizade e no namoro.
Quando uma pessoa tocava no assunto, ele  se lembrava dos jogadores profissionais que possuíam as mulheres mais lindas, passeavam em carrões importados e participavam de comerciais de todo tipo e ainda tinham salários altíssimos garantido pelo talento no futebol. Novamente pensou : "o cara é bom de bola, poderia ter a arte de entrançar as pernas em outras pernas e por tabela ser garanhão." 
Se o pai via uma reportagem na televisão sobre um escritor famoso ganhando um prêmio, dizia: " ai meu filho, você vai ser assim igual esse tal escritor." Observava o escritor da moda e até arriscava  críticar o livro que foi adapatado para o cinema. As pessoas  na maioria nem poderiam ler o livro, mas o autor  com certeza ganharia muito grana com o filme ou a novela feito a partir do livro. Ele ria  disso e pensava sozinho: " Jamais, morrer de fome como escritor num pais de analfabetos". Ele sentiou com outra reflexão: "Algum dia alguém vai escrever sobre mim."   As pernas e o corpo podiam provocar suspiros de desejos das garotas e associadas com uma bola  e seus gols a fama de craque. Já com as mãos, ele produzia às palavras certeiras que descrevia encantamentos e lhe davam  a fama de talentoso “Don Juan”, isso lhe garantia a visibilidade que os demais rapazes queriam, mas ele até rejeitava. Sentava no canto da sala e era calado o tempo todo, para não chamar a atenção.
 O problema não era  o talento com a bola nos pés, especialmente a esquerda e ou com a caneta nos dedos também na esquerda. Havia outra coisa curiosa na vida dele. O rapaz só sabia fazer sexo se bebesse muito a tal ponto que ficasse de porre e isso não lhe agradava, preferia não ter o vocação com as mãos e nem com as pernas e ser simplesmente uma pessoa amorosa. Quem quer que fosse, bonita e  atraente, ele só ia para a cama, se estivesse bastante bêbado, sem nenhuma razão na cabeça. Seria da idade ? Um porre que apagava e retirava o juízo e lhe escondesse a memória e desse coragem para superar toda a timidez. O tempo tratou de mostrar que não, havia outras coisas inconscientes por trás. Se fosse sóbrio para uma cama,  sentia-se como se tivesse com pés e mãos amarrados. O nosso campeão de bola e na caneta era um fracasso na arte de amar e ser amado. Isso era o comentário geral das pessoas longe dele, mas poderia ser rico e famoso. 
 A situação ficou séria com o passar do tempo. Pensou em ir a um médico e expor a situação.  Adiou o quanto pode e desistiu, com vergonha de ter o falar  para o doctor, deixou de lado e preferiu manter a honra de homem. E conviver com os cochichos dos outros sobre seu lado incompreensível. 
Ser rapaz simples que quando jogava futebol, dava dribles perfeitos deixando desnorteados os adversários e as  suas jogadas eram encantadas e com maestria, não era para ele algo de extraordinário se fosse um ponta esquerda. O que importava não era o gol, mas os lances da partida no campinho no final da tarde.  Depois do jogo, ganhando ou perdendo, ele sai com os amigos para beber e recebia comentários em alto e bom som de todos na mesa enquanto se tomava cerveja ou cachaça com refrigerante sobre ele no jogo. 
Na escola, não era diferente, acontecia do mesmo jeito, sendo que desta vez era as mãos, ou melhor, com o que ele fazia com elas. Quando tinha um papel e um lápis, ele escrevia palavras que se transformavam em textos e ganhava a fama de inteligente. Parece que conseguia juntar tudo de forma perfeita como se já fosse escritor. Novamente, viam os elogios do que escrevia admirado por todos os alunos. A professora de português que era conhecida como carrasco e o terror na escola, tinha uma exceção que era ele, fazia questão de ler a redação olhando para todos na sala como se falasse implicitamente seguiam o exemplo dele. Outros professores elogiavam como ele tinha o poder da palavra nas mãos quando redigia. Para ele, queria ser tudo menos ser jogador de futebol e nem tão pouco escritor ou qualquer profissão assim.
A infelicidade se transveste de situações humanas assim na vida das pessoas de forma inusitada. Quando leio a vida de jogadores no passado como Garrincha ou Adriano atual, parece que a história só se repete indefinidamente. Ter certas habilidades que outros gostariam de ter, no caso aqui relatado, pode ser um tormento quer seja com os pés ou com as mãos. Há escritores que sofrem com o seu talento, se isolam da sociedade e do convivio com os amigos  e familiares. São incompreendido pelo que escrevem ou como expoem a realidade. Imagine ter as duas coisas juntas.  
O campeão até  desperta a inveja de quem está ao seu lado, mas ele está convicto de não ser nenhuma das duas opções e que na visão da maioria das pessoas seria fácil de resolver. Nesse caso, a capacidade de amar alguém lucidamente é a sua maior tornenta. O rapaz só tem pulsão sexual com o uso do alcool. e por isso vive solitário. O que podemos concluir que a vida é ter a capacidade de enxergar por ângulo diferente a situação que vivemos e não acreditar que tudo é fácil para aqueles que elegemos como privilegiadas habilidades. E por outro lado, as relações humanas não são tão fáceis de resolver.

17 comentários:

Selma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Mendes disse...

Gostei da forma que o texto trata do estilo de vida dos jogadores e da forma que alguns tem boas jogadas outros estão metidos em escandalos tambem gostei da forma que o texto fala das regalias que os jogadores tem xomo por exemplo variados luxos como carros e garotas e muito dinheiro.

Blog downloads disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blog downloads disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Júlio Matheus Santos Virgínio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Agnaldo disse...

Gostei muito do texto ele fala bem oq os jovens q estão na categoria de base pensão da vida proficional

Carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carla disse...

parabéeens'-'
o texto é bem interresante (:
é um exemplo que se repete na vida de muitos jogadores, e sempre vão existir casos assim. Muitos tem habilidades com os pés e as mãos, recebem muitos elogios, outras vezes críticas, poucos sabem conviver com isso tendo sabedoria e sabendo fazer as coisas certas para não se prejudicar em sua carreira.
9° ano
n° 06

Jânio Emerson disse...

gostei muito do texto pois fala dos jogadores que tiveram um rumo no futebol e hoje estão sendo injustiçados!!!

Matheus H.' disse...

Matheus Henrique e Beatriz Freitas! disse...


Muito bom conteudo , acho que ja foram , são e ainda vão ser otimos jogadores . apesar de serem humanos como nois todos , a sociedade pensa que são de Ferro!
Todo mundo tem erros! A sociedade so sabe jugar!
Todo mundo tem seus desejos e Vontades!

G. Rafaelly disse...

O problema é: "é facil falar de mim, dificil é ser eu". Hoje muitos jogadores são jugados, criticados, por coisas q eles fazem, mais as pessoas naum veem o q eles fazem de bom, ou até q o que eles fazem acontecem muitas vezes na nossa propria casa, com nossos familiares, amigos, ou que se nunca aconteceu pode acontecer, são coisas da vida... Antes de ver que eles são pessoas famosas, são pessoas que "representa" o futebol brasileiro, temos q ver que também são seres humanos...

Colégio Equipe
Geórgia Rafaelly 2º ano E.M

Cleciana disse...

- Gostei muito do texto,nos mostra relmente que nem tudo que pensamos ou vemso do nosso jeito é como parece,tbm complementou varios debates na sala do 9°ano que falamso sobre modos de visão.

kataline disse...

É um texto maravilhoso!!!
E é daí que poderia mudar nosso modo de julgar as pessoas, pois não somos diferentes de ninguém.Devemos respeita o próximo como quisessemos que respeitassemos nos mesmo.Todos nós temos algum deslize na vida, e não deve ser criticado por isso.Assim se diz: "Errar é humano" e "Quem nunca errou?Que atirre a 1ª pedra"
É muito fácil criticar os outros, difícil é ser...


Kataline A.
Colégio Equipe

Larissa disse...

Eu gostei muito desse texto, ele fala dos muitos jogadores que tem por ai que só se interessa no dinheiro, e não na arte de jogar,por serem jovens levam mulheres feias,bonitas de qualquer jeito só quando estão bêbados. Como o senhor postou no final: a vida é ter a capacidade de enxergar por ângulo diferente a situação que vivemos e não acreditar que tudo é fácil para aqueles que elegemos como privilegiadas habilidades.

raquel disse...

Gostei muito desse texto,é uma forma de apredizagem para os jovens de mostrar que a vida não e fácil,temos que lutar para conseguir o que queremos,apesar de elogios e críticas temos que erguer a cabeça e seguir em frente.

parabéns costinha!
gostei do seu trabalho(:

Raquel de Farias n°26
9°ano Colégio Equipe

WadjaCardoso disse...

Parabenss Novamente '-'
Gosteii mt do texto pois elefala dos jogadores,e eu inclusive tambem discordo de Tiago Mendes,Pois num é qual quer um que consegue entra em um time conhecido nao,tem que ter mt talento,
Os escandalos que aparecem nos canais de jogadores envolvidos com homosexuais e prostitutas se refere a sua vida pessoal!
E a maioria dos jogadores num veio de berço rico nao,vieram de berço pobre,e o que eles tem hj é fruto do talento dele!
Gosteii tbm de uma coisa no texto que esta falando sobre as diferenças fisicas,que nao importa!!
queria disse que vc que tem ou nao deficiencia fisica e tem taleto coloque pra fora mostre pro mundo, o que vc sabe fazer,Lute ,insista e pesista que um dia vc vai ser recompensado!!
Parabenss continhaa